| Tudo sobre Cães e Gatos

Piometra: o que é e como evitar em gatas e cadelas

992 0
Piometra: o que é e como evitar em gatas e cadelas

Você quem tem pets, sabe o que é piometra? Saiba tudo sobre esse distúrbio que ocorre em gatas e cadelas, e como evitar que aconteça essa situação que coloca seu animalzinho em grave risco de vida.

Leia também:

Cachorro se assusta com fogos de artifício e se joga do 11º andar

O que é piometra

A piometra é um distúrbio uterino causado por uma infecção bacteriana dentro do útero de gatas e cadelas, e que acontece normalmente durante o diestro – fase do ciclo ovariano dominada pelo hormônio progesterona, que por sua vez é o hormônio feminino que atua para manter a prenhez ou gestação do animal. Com isso, todas as cadelas estão expostas a altas concentrações de progesterona de nove a 12 semanas após o cio. Este hormônio mantém o crescimento endometrial e a secreção glandular e suprime a atividade do miométrio, e isso permite o acúmulo de secreções glandulares uterinas, um ambiente perfeito para o crescimento bacteriano. As infecções bacterianas associadas à piometra são causadas por bactérias normais da vagina da gata ou cadela.

O que acontece com a piometra

O mais preocupante é que a progesterona causa uma grande redução nas defesas
do útero, aumentando consideravelmente as chances de ocorrer uma infecção, inclusive das bactérias que já estão na vagina dos animais. Através
do cervix, as bactérias conseguem chegar até o útero e a infecção começa.

A piometra acontece na combinação da fase ovariana (progesterona) do ciclo estral com um endométrio anormal, que resulta em um crescimento anormal e excessivo de bactérias presentes no útero.

Variações da doença:

Piometra de cérvix aberta: corrimento vaginal através da cérvix, que pode ter mal cheiro e cor de pus, e normalmente ocorre entre quatro a oito semanas após o término do cio.

Piometra de cérvix fechada: ocorre sem a presença de corrimento vaginal. É a forma mais grave da doença, pois algumas fêmeas ficam doentes antes dos seus donos notarem que existe um problema. Como não ocorre drenagem do conteúdo uterino, poderá acontecer rompimento, com extravasamento de conteúdo pra dentro do abdômen do animal, levando a um quadro de peritonite, com grave risco de vida.

Sintomas da piometra

Além do sintoma de corrimento vaginal, os sinais clínicos de piometra são:

  • Febre
  • Letargia
  • Perda de apetite
  • Perda de peso
  • Aumento de volume abdominal
  • Animal com aspecto descuidado
  • Vômito
  • Diarreia
  • Aumento no consumo de água e frequência de urina

Diagnóstico da piometra

O diagnóstico é de acordo com sinais clínicos e através de exames, sendo uma doença de cara detecção, principalmente através de hemograma, que aponta aumento das células de defesa, podendo ocorrer inclusive anemia. Podem ser realizados exames bioquímicos de função renal e hepática sendo que uma alteração renal causada pela liberação de toxinas pelas bactérias do útero indicam a doença. Radiografia e ultrassonografia abdominais também são importantes na confirmação do diagnóstico.

Tratamento

O tratamento da piometra precisa ser imediato e agressivo, pois se trata de uma potencialmente fatal. Após estabilização do animal com fluidos intravenosos e antibióticos, o tratamento definitivo pode ser efetuado. A castração é o tratamento de escolha, sendo o mais seguro e eficaz, pois remove imediatamente a fonte do problema.

Como evitar a doença

O método mais seguro na prevenção da piometra é através da castração, principalmente no animal jovem. Com isso, o útero ainda não foi exposto à ação hormonal, e a remoção de ovários e útero vai evitar uma eventual exposição futuramente. Evitar medicação hormonal pode ser eficaz para evitar cios e gestação em gatas e cadelas não castradas desde cedo.

Via Dicas Peludas

Comentários no Facebook