| Tudo sobre Cães e Gatos

Higiene: dar água não filtrada faz mal para o cachorro?

520 2
Higiene: dar água não filtrada faz mal para o cachorro?

Durante o verão, assim como os seres humanos, os cães sentem mais sede e precisam se refrescar e se manterem hidratados. Mas, com o intuito da higiene para cachorro ser mantida, o tutor deve oferecer uma água de qualidade e evitar que o bichinho se contamine.

Muitos brasileiros possuem dúvidas a respeito de qual fonte de água é melhor para oferecer esse preciosos líquidos ao seus animais de estimação. No entanto, poucos sabem, mas líquidos provenientes das torneiras sem filtragem, podem causar sérios problemas de saúde.

Leia também:

Raças de cães não reconhecidas pela Federação Cinológica Internacional

Os perigos de oferecer água da torneira

Apesar da água proveniente das torneiras receberem todo um tratamento para eliminação de alguns resíduos pelas companhias de abastecimento, ela não é 100% saudável em relação às filtradas.

Isso é decorrente da tubulação usada para a água poder chegar até nossa residência com segurança. Contudo, na maioria das grandes cidades, os canos embaixo da terra podem enferrujar e acumular sujeira quando a manutenção não é feita corretamente.

Mesmo a água saindo da estação de tratamento limpa, ao entrar em contato com o encanamento da rua, ela pode ficar contaminada e prejudicar nosso amiguinho em caso de ingestão.

Além disso, caso a caixa d´água de sua residência não estiver com a limpeza em dia, lá pode ser outra fonte de acúmulo de sujeira e até mesmo de mosquitos transmissores de doença.

Vômitos e diarreia são as principais consequências que uma água contaminada pode provocar no animal. Tal fato é decorrente, muitas vezes, das bactérias e vírus depositados no líquido por mosquitos, como o aedes aegypti.

Água do filtro ou comercializada em garrafas?

Pode parecer o contrário, mas as águas comercializadas em galões são diferentes daquelas que saem do filtro da sua casa. O motivo disso é fácil: enquanto a primeira possui origem mineral, a segunda é purificada pelos filtros instalados nas residências.

Apesar da diferença, ambas são consideradas apropriadas para o consumo tanto dos homens, quanto dos animais. Na verdade, a água mineral é extraída de fontes e, por isso, podem conter mais minerais considerados medicamentosos por muitos veterinários.

Já a água potável, sua grande vantagem consiste na presença de flúor aplicado durante seu tratamento. Tal componente químico inibe a ação de bactérias e quaisquer parasitas presentes no líquido e que podem ser extremamente prejudiciais ao organismo animal.

Mesmo filtradas, águas expostas ao sol podem fazer mal

Uma vez ideal ao consumo, a água precisa receber todos os cuidados necessários quando o assunto é armazenamento, principalmente durante o verão. Muitos ignoram, mas esse ponto é muito importante para o líquido, que não possui validade, não fique contaminado ao longo do tempo.

Caso em sua casa você faça uso de água de garrafas ao galões, evite deixá-los em ambientes abafados e ensolarados pois, além de esquentar seu conteúdo, ela pode perder suas propriedades minerais.

Água gelada faz bem?

Caso seu amiguinho esteja com a linguinha para fora e com muito calor, você pode adicionar alguns pequenos cubos de gelo em seu bebedouro e deixá-lo mais fresquinho.

No entanto, dois ou três pedrinhas geladas são o suficiente. Caso esse conteúdo seja ali depositado em excesso, problemas de garganta podem acabar o afetando.

Outro cuidado com relação ao gelo é verificar se ele não oferece risco nenhum do animal engoli-lo. Apesar de ser água no estado sólido, as pedrinhas podem acabar queimando dentro de seu organismo e, consequentemente, provocar algumas dores.

Pet saudável precisa beber água fresquinha sempre

Em nome de uma maior saúde e higiene para cachorro, a água, além de todas as informações importantes mencionadas acima, precisa ser oferecida ao pet na quantidade certa em várias ocasiões durante o dia.

De nada adianta você oferecer uma água purificada e potável ao peludo e deixá-la no bebedouro desde as primeiras horas da manhã até o fim da noite. O recomendado, nesse caso, é trocá-la entre duas e três vezes diariamente para o pet apreciar esse líquido sempre fresquinho.

Ainda, exposta em ambientes abertos, a água precisa ser melhor monitorada pelo tutor, pois em casos de descuido, algum mosquito, bactéria ou fungo pode deixar suas larvas no líquido. Caso presencie alguma anormalidade, providencie a troca do líquido rapidamente.

Gostou do artigo?

Deixe seu comentário logo abaixo e compartilhe com os seus amigos! Curta nossa fanpage, siga-nos no Instagram e receba dicas e notícias nas redes sociais.

Comentários no Facebook