| Tudo sobre Cães e Gatos

Raças de cães não reconhecidas pela Federação Cinológica Internacional

276 1
Raças de cães não reconhecidas pela Federação Cinológica Internacional

A Federação Cinológica Internacional (FCI) que é sediada em Thuim, na Bélgica, reconhece ao todo 344 raças de cães. De acordo com o clube, cada uma das raças é propriedade de determinados países, e as raças são divididas em 10 grupos diferentes. Você sabia que a FCI não reconhece ao todo 15 raças que são reconhecidas por outras organizações? Essas raças não preenchem os requisitos que são determinados pela FCI. Saiba quais são as raças não reconhecidas atualmente.

A Confederação Brasileira de Cinofilia lista todas as raças não reconhecidas pela Federação Cinológica Internacional. Confira todas elas logo abaixo.

Leia também:

Higiene: dar água não filtrada faz mal para o cachorro?

Saiba quais são as 7 doenças caninas mais comuns

1. American Bully

O American Bully é de origem norte-americana e é uma mistura entre as raças American Pit Bull Terrier e American Staffordshire Terrier. No entanto, há controvérsias em relação à quais raças participaram na formação do American Bully. A raça é reconhecida pela United Kennel Club (UKC), e não é reconhecida pela Federação Cinológica Internacional

2. American Pit Bull Terrier

A raça, que é originária dos Estados Unidos, não conseguiu ser aceita pela Federação Cinológica Internacional pelo fato da grande controvérsia envolvida na criação do animais, como por exemplo as brutais rinhas clandestinas. No entanto, a raça é reconhecida pela American Kennel Club, que é uma organização norte-americana com as suas próprias regras de criação. Cabe ressaltar que existe uma raça muito parecida com o American Pit Bull Terrier, que é o American Staffordshire Terrier, esta reconhecida pela FCI.

3. Biewer Terrier

A raça Biewer terrier é de pequeno porte (no máximo 3,6 kg) e originária da Alemanha. Ela surgiu na década de 1980 a partir de uma subdivisão de uma variedade de coloração distinta do Yorkshire terrier. A característica da raça é uma pelagem de coloração tricolor, sendo preto, branco e dourado, ou azul aço, branco e dourado, sendo que a cor dourada deve estar na cabeça, enquanto que o peito, barriga, pernas e a ponta da cauda devem ser brancos.

4. Boerboel

Este é um cão de grande porte e originário da África do Sul. O Boerboel foi especialmente criado para ser um cão de trabalho de fazenda, servindo como cão de guarda e boiadeiro. Perfeito para cuidar sua casa ou fazenda, com bastante eficiência.

5. Buldogue Campeiro

Uma das raças mais queridas do Brasil, pois é originária daqui mesmo. A raça descende de cães do tipo Bulldog, e ele é um cão de trabalho adaptado as condições regionais, cuidando do gado nas regiões sul e centro-oeste do Brasil.

6. Buldogue Serrano

Mais uma raça de cães brasileira, que é apto tanto para guarda quanto para o trabalho com o gado. A raça já é reconhecida pela Confederação Brasileira de Cinofilia e busca ser reconhecida junto à Federação Cinológica Internacional. Possui uma forte relação com o Buldogue Campeiro.

7. Bulldog Americano

O Bulldog Americano surgiu no sudeste dos Estados Unidos para proteger o gado e ajudar os caçadores. A raça é de médio porte, bastante robusta, ágil e vigorosa. Possui pelagem curta, lisa e presa ao seu corpo. A raça possui variantes nas cores branca, marrom, vermelho ou listrada. O cão tem uma cabeça grande, além de focinho negro e lábios caídos. Ele é um animal sociável, inteligente, ativo, dominador com relação a outros cães, carinhoso e protetor, e pode ser uma boa escolha para uma família.

8. Dogue Brasileiro

O Dogue brasileiro é uma raça de cães criada aqui no Brasil para a função de cão de guarda, que surgiu no fim dos anos 70 a partir do cruzamento entre as raças Bull terrier e Boxer. Inicialmente era chamada de bull boxer, e o seu criador, Pedro Ribeiro Dantas, deu novo nome à raça para explicitar que se trata de um descendente de molosso(Dogue) e a sua nacionalidade é brasileira.

9. Olde English Bulldogge Brasileiro

O Olde English Bulldogge (OEB) é uma raça recente de cães norte-americana, e a criação foi iniciada na década de 1970. Foi desenvolvida inicialmente por David Leavitt com o objetivo de ser uma recriação do saudável Antigo Bulldog Inglês de trabalho do tipo Philo-kuon, atualmente extinto. No entanto, a criação tomou outra direção. E Leavitt adotou outro nome para sua criação original, enquanto outros criadores permaneceram com OEB.

10. Ovelheiro Gaúcho

O Ovelheiro gaúcho é uma raça de cão pastor brasileira criada no Rio Grande do Sul, portanto gaúcha. A raça não é reconhecida pela FCI, mas já obteve o reconhecimento da CBKC. Caracteriza-se por ser muito resistente e ágil, o que torna-o um cão ideal para as atividades de pastoreio, sendo ainda bastante utilizado para o pastoreio de ovelhas e de outros rebanhos.

11. Pastor Americano Miniatura

Uma verdadeira miniatura do pastor americano, o Pastor Americano Miniatura é um cão forte e obediente, que serve para pastoreio e trabalho.

12. Rastreador Brasileiro

O Rastreador brasileiro é uma raça de cães rara, que é utilizada para caça.Ela foi a primeira raça canina brasileira a obter reconhecimento internacional em 01 de setembro de 1967 pela FCI. Entretanto, em 1974 ela foi declarada oficialmente extinta para a cinofilia organizada, perdendo assim o reconhecimento oficial internacional, mas ainda existem cães remanescentes da criação organizada desta raça espalhados por vários estados do Brasil, principalmente na área rural.

13. Toy Fox terrier

O Toy Fox Terrier é uma raça de cão de pequeno porte do tipo terrier, que é originária dos Estados Unidos, sendo descendente direta do Fox Terrier normal, mas é considerada uma raça separada. Nos Estados Unidos a raça é reconhecida por entidades como a AKC(American Kennel Club) e UKC(United Kennel Club). Aqui no Brasil, é reconhecida pela CBKC.

14. Veadeiro Pampeano

O Veadeiro pampeano é uma raça de cães de caça originária do Brasil. Entretanto, a raça possui origem na Argentina e Uruguai. Aqui no Brasil, ocorre de maneira mais distribuída, onde foi feito todo o trabalho de reconhecimento oficial da raça. A sua função original, era a de rastrear e capturar veados e cervos, por isso o seu nome. Atualmente a raça é bastante utilizada como cão de caça a outros animais.

15. Yakutian Laika

O cão da raça Yakutian Laika esteve prestes a ser reconhecido oficialmente como raça há pouco tempo atrás, mas ainda continua sem reconhecimento pela FCI. Originário da Rússio, e de visual impactante, ele possui as cores preto e branco.

Gostou do artigo?

Deixe seu comentário logo abaixo e compartilhe com os seus amigos! Curta nossa fanpage, siga-nos no Instagram e receba dicas e notícias nas redes sociais.

Comentários no Facebook