| Tudo sobre Cães e Gatos

Sarna: sintomas, tratamentos e causas

1.29K 1
Sarna: sintomas, tratamentos e causas

O que é Sarna?

É uma doença de pele causada por um parasita. Essa doença, que é muito contagiosa, é reconhecida principalmente pela comichão acentuada. De fácil contaminação, a sarna também é de fácil tratamento, embora os sintomas possam custar um pouco para desaparecer completamente.

Leia também:

Lista de Medicações proibidas para gatos

Animais com síndrome de down – Entenda como funciona!

FIV, a AIDS felina

Causas e tratamentos

A escabiose canina é causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei varcanis. A sarna é causada por um ácaro miúdo, que só pode ser visto por meio de microscópio: o Sarcoptes scabiei. Esse parasita se sustenta de queratina, uma proteína que compõe a cama superficial da pele. Depois do cruzamento, a fêmea coloca seus ovos (seis, em média), que rompem duas semanas depois. A partir daí, as lesões podem se estender para outras partes do grupo a partir do toque. É uma doença parasitária intensamente que coça muito.

Humanos também podem adquirir sarna causada por ácaros típicos de cães e gatos, mas apenas transitoriamente, porque os ácaros têm preferência por um tipo característico de hospedeiro. Deste modo, eles não permanecem vivos distante do “hospedeiro perfeito”.

O contágio ocorre por contato direto com caminhas, paninhos, escovas e contato com animais infectados. As fêmeas dos ácaros cavam túneis na pele para se alimentar e guardar os ovos, o que causa as lesões e a coceira.

A presença da sarna na derme do animal acarreta uma hipersensibilidade por volta de 21 a 30 dias depois da contaminação, o que torna mais intensa a coceira que pode persistir até 2 semanas após a extinção do agente causador.

As lesões são encarnadas e escamosas, às vezes com diminuição dos pelos. Acometem principalmente os extremos das orelhas, cotovelos,  jarrete, periocular, membros e o abdômen.

O reconhecimento é feito principalmente pela história clínica e pelas lesões.  A investigação pode ser realizada pelo veterinário raspando um pouco da pele do animal e olhando no microscópio tentando visualizar o ácaro.

O tratamento é realizado com produtos que tiram a vida do ácaro podendo ser de uma simples injeção, remédio oral ou shampoos . O profissional irá adotar o mais correto tratamento para cada animal, pois alguns cães não podem tomar certo tipo de medicamento.

Temos de recordar de limpar por inteiro o ambiente e utensílios usados pelos animais. Ainda que difícil, os felinos podem manifestar a escabiose canina, tendo que igualmente ser tratados.

Escabiose felina

A escabiose felina (sarna notoédrica) possui mecanismo parecido da canina, mas ocasionada pelo Notoedres cati.

As lesões iniciam-se nas bordas das orelhas, pequenas, avermelhadas e arredondadas, disseminando-se rapidamente para a região do pescoço e toda a cabeça.

Devida a prática de lambedura dos gatos, podem se estender para os membros e demais partes. Com o tempo ampliam para cascas espessas.

O diagnóstico e tratamento são feitos do mesmo jeito que nos cães, sempre tomando cuidado para a dose e toxicidade em cada espécie.

Gostou do conteúdo? Curta nossa fanpage, siga-nos no Instagram e receba dicas e notícias nas redes sociais.

 

Comentários no Facebook