| Tudo sobre Cães e Gatos

Mulher morre ao entrar em contato com vírus raro transmitido pelo gato

2.77K 5

No  Japão foi anunciado o primeiro caso mundial do contágio em humano com o vírus da Síndrome de Febre Severa com Trombocitopenia, numa mulher que morreu depois de ser mordida por um felino.

A mulher veio a óbito no ano passado por conta do SFTSV (sigla de “Bunyavirus do Síndrome de Febre Severa com Trombocitopenia”), um vírus que é raro, e foi identificado pela primeira vez na China no ano de 2010 e os primeiros contágios se registaram no Japão em 2013, indicou em conferência de imprensa o Ministério da Saúde japonês.

Todos os casos confirmados foram em humanos, e a maioria em zonas rurais do país. Os casos tinham sido em pacientes picados por pulgas, os cientistas acreditavam que esta era a única via de transmissão do vírus.

Mulher

Leia também:

Pulga Zero – Saiba como combater

Porque os gatos fazem tanto barulho no momento em que cruzam?

Acne felina: como tratar | Portal dos Cães e Gatos

Mau hálito em cães e gatos: saiba como prevenir e cuidar

A mulher de 50 anos não apresentava sinais de picados das pulgas, mas foi mordida ao resgatar um gato de rua enquanto levava o animal no veterinário.

Depois de dez dias após ser mordida pelo gato a mulher morreu, ela estava com febre alta e outros sintomas graves causados pelo SFTS, para o qual não existe tratamento, segundo o Ministério da saúde.

Até o momento registaram-se 266 casos de infeções de SFTS em humanos no Japão, e 57 mortes, enquanto na China registaram-se várias centenas de casos, principalmente nas regiões centro e nordeste do país, e na Coreia do Sul detetaram-se também várias dezenas de contágios.

Os principais sintomas que provocado pelo vírus é febre, trombocitopenia [diminuição das plaquetas sanguíneas], problemas gastrointestinais e leucopenia, e a sua mortalidade situa-se entre 12 e 30% dos casos registrados.

Fonte: Diário de Notícias

Curta o nosso Facebook, siga-nos no Instagram e receba dicas e notícias nas redes sociais.

Comentários no Facebook