| Tudo sobre Cães e Gatos

Mau hálito em cães e gatos: saiba como prevenir e cuidar

3.39K 5
Mau hálito em cães e gatos: saiba como prevenir e cuidar

Não cuidar da higiene bucal do nosso pet pode desencadear um excesso de placa bacteriana e, com isso, um mau hálito. Ele se aproximou de mansinho e você ganhou aquela lambida de alegria. Mas você percebeu que desta vez foi diferente.

A proximidade das pessoas com seus animais faz com que os proprietários rapidamente notem a mudança do odor da boca de seus mascotes. Embora o mau hálito, também conhecido por halitose, possa ter diversas origens, o acúmulo de uma placa escura sobre as gengivas de seu bichinho é passaporte carimbado para a mesa de um profissional especializado em odontologia veterinária.

mau hálito

O que causa o mau hálito?

O mau hálito pode indicar inclusive questões mais sérias de saúde. Assim como nós, humanos, o “bafo” pode ser causado por uma má limpeza na boca ou também por doenças em órgãos internos, como estômago.

Ao levar seu pet ao veterinário, ele poderá examinar e identificar o que está causando exatamente o mau hálito. Pode ser gengivite (doença na gengiva) ou outras infecções.

Observe os sinais! Caso seu cachorro/gato tenha algum sangramento ou dificuldade em comer ou engolir, além do mau hálito, procure rapidamente pelo veterinário pois pode ser algo grave!

Leia também:

O nanismo acontece também em animais – Porque isso ocorre

Conheça Nigel, o pug que é mais feliz quando ele consegue acompanhar o dono

10 razões para adotar um vira-lata

Dentre todas as doenças que afetam cães e gatos, a doença periodontal é a mais comum entre elas: estudos mostram que acomete cerca de 85% de cães e gatos acima dos três anos de idade, sendo responsável pela inflamação da gengiva (gengivite) e destruição de tecidos de sustentação do dente (periodontite), e é causada pela placa bacteriana, presente na cavidade oral dos animais.
A acúmulo de restos de alimento nos dentes acarreta na formação de placa bacteriana. Esta causa periodontite e até perda do dente.
mau hálito gatos

Dicas: para os dentes dos pets:

– A regra é evitar acúmulo. Para remover regularmente a sujeira dos dentes dos animais, o mercado pet disponibiliza material adequado, mas isso não significa que seu mascote vai abrir a boca e se deixar ser manipulado;

– Acostumar seu pet desde pequeno a ter seus dedos dentro de sua boca, higienizando seus dentes, é um bom começo.

– Visando à redução da formação do cálculo, comida seca apresenta melhores resultados se comparado ao alimento com maior teor de umidade (mais pastoso).

– Na hora de adquirir seu pet, dê uma boa olhada nos dentes dos pais. A genética é fator predisponente.

– Procure atacar cedo o problema. Isso evitará, além de maus odores, a desagradável manipulação da gengiva sensibilizada e a perda dos dentes de seu mascote.

– Descartada a presença do tártaro e persistindo a halitose, a saúde de seu pet precisa ser avaliada.

Se o seu animal não está acostumado a esse trato diário, nunca é tarde para começar. O mais difícil, às vezes, é disciplinar o dono: Ele precisa reconhecer a importância da escovação para se sentir motivado.

Tanto a escova quanto a pasta devem ser apropriadas para o uso do cão ou gato. O creme dental, aliás, pode ser engolido, porque eles não fazem bochecho nem cospe. O sabor? Existem pastas com gosto de carne, de frango… Caso o tártaro já tenha se instalado, o jeito será partir para o tratamento, que consiste em raspar as gengivas e polir os dentes.

hálito

Veja como habituar seu pet à higiene dental – sem estresse

Instruções:

1 – A primeira coisa que você deve ter em conta para evitar o mau hálito do seu bichinho é começar a cuidar da higiene dental dele desde filhote. Assim, compre uma escova de cerdas suaves especialmente para cachorros e com o tamanho adequado à raça dele, e comece a escovar os dentes dele pouco a pouco para que ele se habitue.

2 A alimentação é outro aspecto que afeta diretamente a criação da placa bacteriana. Uma alimentação úmida favorece que a comida fique incorporada entre os dentes dele e apareça tártaro com maior rapidez, dando lugar a um mau hálito. Por isso, é melhor você optar por uma dieta seca rica em nutrientes para manter saudável a boca do seu pet. Claro que o calcário da água também afeta este problema e, por isso, é recomendável que você dê sempre água filtrada.

3 – Na linha da alimentação, um truque muito eficaz tanto para combater como para prevenir a halitose canina é dar-lhe alguns alimentos que ajudam a polir os dentes e mantêm o hálito fresco. No caso do cachorro você certamente deve ter percebido que, quando leva para passear em lugares de campo, come as plantas; ele faz isto para limpar seu estômago e sua boca. A cenoura é uma boa opção, já que ao roê-la seus dentes ficam limpos.

4 – Os aperitivos feitos especialmente para o cuidado de seus dentes e gengivas também são uma opção muito eficaz para evitar o mau hálito. Não hesite em comprar barrinhas dentais, ossos para roer ou inclusive biscoitos, e dê de vez em quando a ele. Desta forma ele exercitará seus dentes ao mesmo tempo que os limpa.
5 – Os brinquedos são outro elemento que não pode faltar em seu lar se quiser evitar o mau hálito do seu cachorro. Como acontece com os aperitivos, os brinquedos atuam como uma escova de dentes limpando a placa e eliminando os restos de comida. Mas, que brinquedos? Os ideais são aqueles que são feitos com borracha natural ou nylon, já que contam com uma consistência dura e permitem limpar os dentes do cachorro e massagear suas gengivas.

lembrando que devemos consultar sempre um veterinário antes de iniciar qualquer tratamento.
Fonte: UmComo/Geração Pet

Gostou do nosso conteúdo? Curta o nosso Facebook, siga-nos no Instagram e receba dicas e notícias nas redes sociais.

Comentários no Facebook