| Tudo sobre Cães e Gatos

Justiça ordena retirada de cordas vocais de cães por “latirem demais”

2.18K 2
Justiça ordena retirada de cordas vocais de cães por “latirem demais”

Em Oregon nos EUA, justiça decide que um casal precisará submeter seus cachorros a uma cirurgia para retirada das cordas vocais para que eles parem de latir e incomodar um casal e vizinhos, em uma briga jurídica que já dura cinco anos.

Karen Szewc e John Updegraff, utiliza cães das raças mastim tibetano e mastim dos Pirenéus há pelo menos 15 anos para proteger sua propriedade, de cerca de 1,3 hectare, que possui ovelhas, cabras e galinhas. Mas, os vizinhos passaram a reclamar dos “latidos incessantes” dos cachorros, a partir das primeiras horas do dia.

No ano de 2012, o casal Dale e Debra Krein entraram com uma ação afirmando que os cachorros constantemente os incomodavam na hora de dormir e assustavam seus parentes que visitavam sua casa. Além disso, os vizinhos reclama que os latidos forçavam a aumentar demais o volume quando assistem TV. Eles gravaram áudios para provar a acusação, segundo o jornal local The Oregonian.

Leia também:

Estado americano permite ‘advogados’ de cães e gatos em tribunal

Pug resgatado ajuda a salvar jovem com depressão grave

Cachorro carrega saco de ração na boca após furacão Harvey

Os proprietários dos cães foram condenados a pagar US$ 238 mil aos vizinhos, em uma decisão de 2015. Mas o problema não foi contido, e a Justiça então ordenou a retirada das cordas vocais dos cães.

cordas vocais

Cão da raça Mastim dos Pirenéus.

 

A decisão foi repudiada por defensores dos direitos dos animais. “Estamos chocados”, disse David Lytle, do Oregon Humane Society, ao The Oregonian. Organizações veterinárias também são contra a retirada das cordas vocais dos animais, dizendo que é uma operação desnecessária.

Ao jornal, Karen, dona dos animais, falou que suas tentativas de acalmar os latidos dos cachorros causaram danos em sua propriedade. Ela afirmou que já fez a cirurgia em alguns cães, em 2010, mas logo depois um puma sumiu com seis carneiros em uma semana, segundo Szwec. “Foi um prejuízo de US$ 3.000.

“Não temos os cães para incomodar os vizinhos, mas para proteger nossas ovelhas. A próxima linha de defesa é uma arma. Não tenho que usar uma arma, posso proteger minhas ovelhas com os cachorros. É uma maneira passiva de proteger o gado”, afirmou ela.

Gostou do conteúdo? Curta nossa fanpage, siga-nos no Instagram e receba dicas e notícias nas redes sociais.

Comentários no Facebook