| Tudo sobre Cães e Gatos

Enforcado com coleira, mais um cãozinho Shih Tzu morre em pet shop

9.63K 0
Enforcado com coleira, mais um cãozinho Shih Tzu morre em pet shop

Lamentavelmente, mais um cão Shih Tzu morreu,  dessa vez enforcado na sua própria coleira. O caso aconteceu em Jundiaí – SP, nesta sexta-feira (28).

Nick, que tinha dois anos, pulou de uma mesa enquanto aguardava para passar por banho e tosa no Jardim Ermida.

Leia também:

Veterinário se pronuncia sobre o laudo da morte da cadelinha Kiara

Enforcado com coleira, mais um cão Shih Tzu morre em pet shop

Simone Cristina Navarro da Silva – a dona do cão, em entrevista ao G1, ele foi deixado no local e algumas horas depois a família recebeu uma ligação informando sobre o fatal incidente com o cão Shih Tzu.

“Estamos em luto. Deixei meu cachorro íntegro, saudável, e simplesmente me ligaram dizendo que ele tinha se enforcado. A dona [da clínica] disse que deixou ele na mão de uma funcionária, que, segundo ela, foi cuidar de um outro cão e deixou o meu em uma mesa, de um metro e meio de altura”, explica.

Simone ainda argumenta que o cãozinho estava com a coleira e acorrentado, e afirma que nunca havia usado uma coleira no Nick, só usava guia corporal. De acordo com a dona, o animal recebia os cuidados da clínica aproximadamente a dois anos, porém, acredita que houve negligência, por isso registrou boletim de ocorrência.

“É uma dor como se fosse uma pessoa. É a mesma coisa se um filho morre enforcado e a pessoa quer dar outro no lugar. O sentimento de perda é igual, só sabe aquele que sente a dor.”

Neste caso, a clínica veterinária reconheceu o erro, afirma que prestou solidariedade à família e chegou a oferecer outro cão. Em entrevista ao G1, a proprietária afirmou que o cão não sofreu maus-tratos e disse que também está triste com a situação. “A funcionária virou de costas para conter outro cão e o secador estava ligado, não viu que o cachorro pulou da mesa. Nunca pegaria um cachorro com a intenção de matá-lo.”

A mulher diz que trabalha no setor há 17 anos e que a funcionária também está abalada com a situação e precisou ser medicada no hospital. “A tristeza é imensa por saber que aquele festeiro não estará mais comigo. Eu também o amava”, concluiu.

Essa situação só reforça a necessidade do dono dos cãezinhos estarem juntos quando os levarem para banho e tosa em pet shops. Opte por locais que contenham câmeras, para que possam monitorar o atendimento, e além disso, não deixem seu animalzinho. De preferência, aguardem pela conclusão do serviço.

Curta nossa fanpage, siga-nos no Instagram e receba dicas e notícias nas redes sociais.

Via G1

Comentários no Facebook