| Tudo sobre Cães e Gatos

Dor de ouvido nos animais

1.4K 4
Dor de ouvido nos animais

Muitos cães e gatos têm otite, que é a inflamação do canal auditivo. Ela pode ocorrer quando a região não é higienizada corretamente ou quando permanece úmida após o banho. No verão, que costuma ser mais quente e úmido, as chances de inflamação aumentam. Os pets demonstram dor coçando as orelhas com as patas traseiras, sacudindo a cabeça ou mantendo-a inclinada para o lado inflamado. Secreção e mau cheiro também são comuns. Portanto, se você notar algum desses sintomas, procure um veterinário.

Otite é uma inflamação ou infecção do canal da orelha, também conhecido como ouvido. Muitos fatores podem causar ou contribuir para o desenvolvimento de otites em cães e gatos.

Leia também:

Mito ou verdade. Curiosidades sobre pets

Animais com síndrome de down – Entenda como funciona!

Estudos detectam como os cães veem seus humanos

Parasitas (carrapatos, sarna de orelha), corpos estranhos (grama, medicação ressecada, cerume, pelos mortos, água), alergias (dermatite atópica, alergia alimentar), ambientais (calor e umidade) anatômicas (estenose de conduto ou orelhas abafadas) e doenças que alteram a renovação de pele (desordens de queratinização) são consideradas como fatores que podem causar otites.

Todas essas alterações podem levar a proliferação cerume, fungos e bactérias que irão causar as diferentes otites.

Otites recorrentes que não são tratadas corretamente podem causar alterações irreversíveis no canal auditivo, sendo a mais importante delas o estreitamento do canal. Esse estreitamento dificulta que as medicações e as soluções para limpeza cheguem à área afetada e também não permitem que o cerume normal saia do canal.

Mesmo se a orelha do seu animal parecer melhor (menos secreção, menos odor, sem desconforto), a doença pode não estar totalmente resolvida e suspender a terapia precocemente pode diminuir a chance de cura. Outro problema decorrente de otites crônicas, é a perfuração do tímpano e encefalite decorrente da presença de bactérias.

O mais comum é observarmos vermelhidão da orelha e desconforto manifestado na forma de coceira persistente. Muitas vezes vemos o animal com a cabeça pendente para um dos lados ou com dor e desconforto ao toque (no simples toque de mãos na orelha). Outro sinal muito evidente é odor desagradável e presença de secreção amarelada, marrom escura ou mesmo dourada, de acordo com a causa da otite.

Previna para não deixar seu bichinho sentir dor

A prevenção das otites requerem alguns cuidados de manejo como evitar que entre água nos ouvidos (durante banho ou quando nada em lago ou piscinas). Para isso devemos sempre colocar algodão nos ouvidos antes do banho e evitar que entre em lagos ou piscina.

Manter as orelhas ventiladas (tosadas) principalmente em casos de cães com orelhas pendentes e naturalmente abafadas e principalmente com visitas regulares ao Médico Veterinário.

Durante a visita as Veterinário, um exame clínico adequado normalmente com uso de oftalmoscópio pode identificar o conduto auditivo e a possível presença de alterações na sua anatomia ou mesmo presença de cerume e parasitas.

A higienização deve ser feita sempre por um profissional Médico Veterinário com técnica e equipamentos adequados. A higienização doméstica deve ser feita somente com algodão seco na parte externa da orelha onde o seu dedo alcança. Nunca deve-se usar cotonetes ou pinças com algodão e muito menos pingar produtos ou medicamentos sem orientação do Médico Veterinário.

Quando há presença de dor, odor ou secreção abundante, a limpeza doméstica deve ser interrompida e o Médico veterinário deve ser consultado.

Gostou do conteúdo? Curta nossa fanpage, siga-nos no Instagram e receba dicas e notícias nas redes sociais.

Comentários no Facebook