| Tudo sobre Cães e Gatos

Boas dicas para adaptação entre gatinhos desconhecidos

1.06K 3
Boas dicas para adaptação entre gatinhos desconhecidos

É muito comum gatos serem devolvidos após adoções, ou abandonados na rua, pelo motivo de que algum gato já da família “não ter aceitado”. Mas pensando bem, e se fosse com VOCÊ? Como agiria se chegasse em casa e encontrasse uma pessoa estranha deitada em sua cama? Provavelmente, não iria gostar nem um pouco. Confira algumas dicas para adaptação entre gatinhos desconhecidos.

A partir dessa linha de pensamento podemos entender um pouco a cabeça dos felinos. Quem tem gatos sabe que são animais territoriais, e não gostam quando outro gato entra no campo deles.

Leia também:

Quatro motivos dos gatos amarem dormir com os seus donos

Qual é o mais inteligente? O gato ou o cachorro?

TEMPO DE ADAPTAÇÃO…

No primeiro momento, eles ficarão estressados certamente, o que pode gerar alguns problemas de comportamento: pode se recusar a comer, pode fazer xixi/cocô fora do lugar, pode até mesmo entrar em depressão e ficar agressivo com você. Enfim, os gatunos precisam de tempo para aceitar outro gato, muito tempo ás vezes. Obviamente que há exceções, em que os gatos realmente não se aceitam e não há tempo que resolva. É dever do tutor avaliar a situação e saber até onde insistir na adaptação, sem prejudicar os gatos envolvidos, uma vez que o stress de ser obrigado a conviver com outro gato pode inclusive causar problemas de saúde. O correto é usar bom senso. Nosso amigo não entende porque de repente é obrigado a dividir o território dele com um estranho. Ele necessita de tempo para compreender que o novo gato não representa uma ameaça. Ambos, o morador e o novato, carecem de tempo para se ADAPTAR às mudanças. E nós devemos dar a eles esse tempo. Tempo e paciência são as chaves para ter sucesso na introdução de um novo gato em sua casa.

Boas dicas para adaptação entre gatinhos desconhecidos

1 – Nos primeiros dias, ou semanas, não os apresente. É melhor que não se vejam. Ponha o novato num quarto ou banheiro. Aos poucos perceberão que há outro animal na casa, sentirão seu cheiro e não serão pegos de surpresa. Você pode pegar toalhas e cobertas com o cheiro do novato e colocar para o mais velho cheirar. E vice-versa.

2 – Haja com bastante paciência nos primeiros dias, quando os gatos ainda estarão se conhecendo. Permita que se enxerguem por uma pequena brecha da porta, até o primeiro ‘fusssss’… e feche a porta.

3 – É mais simples incluir um filhotinho do que um felino adulto, num lugar onde já haja um gato adulto. Em certas ocasiões o mais velho adota a função paterna ou materna, tomando conta do mais novo. Normalmente o maior procurará sujeitar o menor.

4 – Não possibilite que fiquem sozinhos, até ter convicção de que se habituaram um com o outro. Se for preciso deixá-los sozinhos, deixe-os em peças separadas. Fortes relações iniciaram com euforia e algumas desavenças.

5- Quando já estiverem convivendo , dê uma maior importância para o(s) felino(s) da casa(s). Alegre-o(s) com novos passatempos e dê muito amor.

6 – Garanta que o(s) felino(s) da residência tenha um lugar para ficar sossego sem que o novato o importune.

7 –  Contradizendo o credo popular, cachorros e felinos podem se tornar companheiros, desde que se obedeça o mesmo processo de ajuste.

Texto adaptado de becodosgatos – resgatinhos

Gostou do conteúdo? Curta nossa fanpage, siga-nos no Instagram e receba dicas e notícias nas redes sociais.

Comentários no Facebook